7° Foro Mundial da Água

Nos últimos dias 12 à 17 de Abril de 2015, aconteceu na Coreia do Sul o 7° Foro Mundial da Água. Todo o programa desta edição, se desenvolveu nas cidades de Daegu e Gyeonbuk, acolhendo a mais de 35.000 participantes de 168 países em 500 sessões. O objetivo marcado para este ano foi a busca de maneiras para combater a escassez de água no planeta. Com este objetivo, chegou-se ao compromisso de fomentar a tecnologia e estreitar a cooperação entre países desenvolvidos e em desenvolvimento, com a finalidade de combater cada vez mais a preocupante escassez de água no mundo.

“Contribuir com apoio científico e promover o desenvolvimento e a difusão das tecnologias para a redução de doenças relacionadas com a água, a melhora dos tratamentos de purificação e o gerenciamento de águas residuais” é uma das 37 Recomendações de Daegu e Gyeonbuk, o documento final foi assinado hoje.

As Recomendações de Daegu e Gyeonbuk incidem também na necessidade de enfrentar os problemas relacionados com a água como produto da mudança climática e no compromisso de países desenvolvidos e em desenvolvimento de realizar esforços conjuntos para enfrentar as crises futuras.

Durante o foro, ministros e outras autoridades políticas internacionais assinaram uma declaração conjunta para reafirmar que “a água se encontra no núcleo do desenvolvimento sustentável” e defenderam a inclusão de metas e objetivos neste sentido na Agenda de Desenvolvimento pós 2015 da ONU.

Os participantes do evento também se comprometeram a trabalhar “juntos para assegurar um resultado exitoso da XXI Reunião da Conferência das Partes (COP 21) da Convenção Marco das Nações Unidas sobre a Mudança Climática (CMNUMC)” que será em dezembro em Paris.

A mudança climática tem sido um dos principais assuntos de debate, já que agrava os já preocupantes problemas de escassez e distribuição desigual da água no mundo que afetam a milhares de milhões de pessoas. Hoje, 40% da população do planeta sofre escassez de água e para 2050 a proporção aumentará até dois terços de população, segundo um documento apresentado no Foro pela Organização da ONU para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

O FMA, um evento trienal organizado desde 1996 pelo Conselho Mundial do Água para combater os problemas vinculados a este recurso a nível mundial, dá o relevo a Marselha 2012 e terá sua próxima edição em Brasília em 2018.

http://eng.worldwaterforum7.org/